Sobre a Revista

Os Anais do Museu Histórico Nacional (AMHN) são uma publicação do Museu Histórico Nacional voltada para as áreas de História, Patrimônio e Museologia. Sua primeira edição foi  em 1940, sendo publicada quase que regularmente até o ano de 1975. Em 1995, a publicação foi retomada já assumindo as características de um periódico científico anual, tendo como editor o historiador José Neves Bittencourt. Em 2007, a responsabilidade pelas edições passou para os professores Rafael Zamorano Bezerra e Aline Montenegro Magalhães. Atualmente os Anais do MHN contam com 3 editores, todos eles doutores e pesquisadores do MHN, a saber: Aline Montenegro Magalhães, Álvaro Marins e André Amud Botelho. 

Os AMHN recebem submissão de artigos ao longo do ano e possui um amplo corpo de pareceristas, composto por pesquisadores e professores doutores vinculados a universidades e instituições de pesquisa brasileiras e estrangeiras que avaliam as submissões pelo sistema de arbitragem cega por pares.

É classificada na Plataforma Sucpira (no quadriênio de 2012-2016) como B1 nas áreas Interdisciplinar e Comunicação e Informação.

 

Migração para o formato digital

A partir do volume 50, ano 2018, os Anais passaram ser publicados somente em formato digital na plataforma OJS, o que potencializou seu fator de impacto, reduziu os custos de sua produção e adequou a publicação aos padrões internacionais de divulgação científica. Isso possibilitou que, a partir desse volume, os AMHN passassem a ter peridiocidade semestral, sendo os volumes lançados no final do primeiro e do segundo semestre do ano.

Os Anais do MHN estão indexados no Diretório de políticas editorais das revistas cient´íficas brasileiras - Diarorim (http://diadorim.ibict.br/handle/1/3148) e no  Latindex – Sistema regional de informacíon em línea para revistas científicas de América Latina.