Do patrimônio musealizado à produção de exposições por estudantes de escolas públicas

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Alyne Mendes Fabro Selano
Benilson Mario Iecker Sancho

Resumo

O processo e o produto construídos na experiência formativa do Mestrado Profissional em Ensino de História (PROFHISTÓRIA) resultou, além de textos  dissertativos, duas exposições protagonizadas por estudantes de nono ano do ensino fundamental de escolas públicas: Nosso espaço, nosso tempo e Maré de Cidadania. Experiências pedagógicas que se constituíram na interface entre escola, museu e universidade. Buscou-se apresentar experiências de valorização de memórias pessoais e familiares, bem como de objetos pessoais e de espaços comunitários e musealizados. De um lado, a experiência ocorrida no Instituto de Educação Governador Roberto Silveira (IEGRS), no município de Duque de Caxias, deu oportunidade aos estudantes de interferirem no espaço de memória criado pela direção daquela instituição. De outro, o Museu da Maré se constituiu como o epicentro da ação pedagógica, ao inspirar e receber uma exposição sobre cidadania criada pelos estudantes da Escola Municipal Nerval de Gouveia, situada naquela região do município do Rio de Janeiro.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
Dossiê temático